Motoristas de vans fazem protesto no Rio na manhã desta terça-feira

Eles se concentram em vários pontos do Rio e prometem ir, em carreata, até a sede da SMTR, para cobrar do prefeito Marcelo Crivella o término do processo de licitação para o transporte alternativo.

Motoristas de vans fazem uma paralisação, na manhã desta terça-feira (18), para cobrar da Prefeitura do Rio o término do processo de licitação para o transporte alternativo. Eles se concentram em vários pontos da cidade e prometem ir, em carreata, até a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), em Botafogo, na Zona Sul do Rio, onde esperam ser recebidos pelo prefeito Marcelo Crivella.

Às 6h05, cerca de 100 motoristas de vans se deslocavam do Riocentro, na Zona Oeste da cidade, em direção ao Leme, na Zona Sul, de onde sairão para a SMTR. Eles são escoltados por policiais militares. Às 6h20, outro grupo se deslocava pela Avenida Brasil, em direção ao Centro.

Outros grupos também se concentram em frente ao Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), na Região Portuária, em Rio das Pedras, na Zona Oeste, e em frente ao Norte Shopping, na Zona Norte.

De acordo com a categoria, logo após a eleição de 2016, o prefeito prometeu criar um sistema justo e melhor para a população e para os trabalhadores do Sistema de Transporte Público Urbano Local (STPL) e do Sistema de Transporte Especial Complementar de Passageiros (TEC), mas até agora apenas algumas promessas foram cumpridas.

Atualmente, segundo os manifestantes, o maior problema é o fato da prefeitura não ter concluído o processo de licitação que teve início em agosto de 2016, onde seriam emitidas 967 permissões e 828 no quadro de reserva.

Outras reivindicações são o ajuste de itinerário das linhas das demais regiões da cidade, que vem sendo negociada desde 2013, quando teve início a implantação do Serviço de Transporte Público Local (STPL), e o cancelamento de multas aplicadas pelos equipamentos de GPS instalados nos veículos. De acordo com os motoristas, essas multas estariam sendo aplicadas arbitrariamente.

De acordo com Vitor Rodrigues, representante do movimento, desde que assumiu a prefeitura, inúmeras foram as tentativas de um encontro com o prefeito, mas a categoria nunca conseguiu ser recebida.

Para Vitor, não há dúvida que o STPL vive hoje um problema estrutura, com linhas economicamente inviáveis e sem nenhuma utilidade para o usuário. Além disso, o setor conta com cerca de duas mil permissões do STPL e três mil do TEC e mais de 42 mil trabalhadores têm cadastrados, permissionários, motoristas auxiliares e cobradores, para atuarem no transporte alternativo legalizado.

A Prefeitura do Rio informou que o Centro de Operações está monitorando o deslocamento dos motoristas e que homens da Guarda Municipal acompanham os grupos nos pontos de encontro das vans.

Fonte G1
Comentários
Loading...

Send this to a friend