Mangueira volta para a Avenida com crítica social

Desta vez a escola não surpreendeu quanto ao ano anterior ao trazer um Jesus diferente.

Quebrando o esteriótipo a verde e rosa trouxe um Jesus diferente para a Avenida longe do retrato de uma imagem eurocentrista. A Mangueira trouxe para a Sapucaí a representação de um Jesus pobre e de pele nada branca. Um Jesus da gente. Mais uma vez a escola faz uma crítica social.

Com o enredo “A verdade dos fará livre”, a escola da Zona Norte conta uma história do filho de Deus com uma estética diferente. Jesus preto, pobre, favelado, mulher, LGBT, e do povo.

Com mais um enredo politizado, desta vez a escola não surpreendeu quando o ano anterior.

Para o comentarista de Carnaval da BandNews FM, Bruno Filippo, a Mangueira fez um desfile aquém do esperado e também teve problemas na evolução, harmonia e também nas fantasias. ]

A escola começou o desfile devagar e teve que correr nos minutos finais para não perder pontos. A verde e rosa busca o bicampeonato.

Fonte Band News FM Rio

Comentários estão fechados.

Send this to a friend