Caixa dois: Wilson Witzel é delatado por empresário na Paraíba

Além da campanha do governador do Rio, o empresário cita também velho manda-chuva emedebista e, ainda, ex-deputado petista.

A operação Calvário, que mira suposto esquema de corrupção na Paraíba, abriu novas frentes de investigação na Política do Rio de Janeiro e São paulo.

Homologado pelo Superior Tribunal de Justiça, um acordo de delaçãop cita caixa dois à campanha governador Wilson Witzel (PSC), e propinas aos ex-deputados Cândido Vaccarezza (Avante) e Leonardo Picciani (MDB), que envolveram o lobista Jorge Luz, delator da Operação Lava Jato.

O governador do Rio afirma que sua campanha não teve caixa dois e diz que condena tais práticas.

Um dos anexos da delação refere-se ao suposto caixa dois de R$ 115 mil à campanha do governador Wilson Witzel.

Robson dos Santos França, o Robinho, o então assessor do senador Arolde de Oliveira (PSD/RJ) – que já foi secretário de transportes do Rio – se apresentou como intermediário e arrecadador da candidatura. “Me recordo que naquele ano, ROBSON me ajudou a receber de maneira mais célere créditos junto àquela Secretária”.

Robinho foi exonerado do cargo de assessor em 18 de dezembro de 2019 após ser delatado por Daniel Gomes da Silva.

Com informações Estadão

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Send this to a friend