Bolsonaro afirma que superintende do RJ será número 2 da PF ‘a convite’ do novo diretor-geral

Presidente negou que tente interferir na PF e disse que Carlos Henrique Oliveira foi convidado por Rolando de Souza a assumir a diretoria-executiva da corporação.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (5) que o superintendente da Polícia Federal no estado do Rio de Janeiro, Carlos Henrique Oliveira, assumirá o posto de diretor-executivo do órgão “a convite” do novo diretor-geral, delegado Rolando Alexandre de Souza.

Bolsonaro deu a declaração na saída do Palácio da Alvorada ao negar que tente interferir na Polícia Federal, conforme acusação feita pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro ao pedir demissão.

Um inquérito foi aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar as acusações feitas por Mor. Bolsonaro nega interferência na PF.

Segundo Bolsonaro, Oliveira foi convidado por Rolando de Souza a assumir o cargo considerado o segundo mais importante da Polícia Federal.

Souza foi nomeado e empossado diretor-geral da PF nesta segunda-feira (4). Ele assumiu o cargo após o ministro Alexandre de Moraes, do STF, suspender a nomeação de Alexandre Ramagem, amigo dos filhos do presidente e atual chefe da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Comentários estão fechados.