Familiares de Samuel, morto em incêndio, fazem manifestação no Ninho do Urubu

Dez jogadores da base do Flamengo morreram em fevereiro.

Familiares do menino Samuel Thomas Rosa, um dos jovens que morreu no incêndio no Ninho do Urubu, fizeram uma manifestação nesta segunda-feira na entrada do CT do Flamengo. Milton, Moisés e Caíque saíram de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, para se locomover até a Zona Oeste do Rio de Janeiro. As informações são do “globoesporte.com”.
“Estamos aqui em prol da lembrança do nosso Samuel. Trouxemos uma faixa com as fotos dos meninos. Eu sou defensor dos direitos da criança, e Samuel e Christian (Esmério, goleiro que também faleceu na tragédia) faziam parte de um projeto social meu, o “Bom de Bola””, disse Milton Rodrigues de Souza.
Samuel tinha 15 anos. De acordo com o tio do menino, o o objetivo do movimento não tem relação com as negociações do Flamengo com as famílias, mas é mesmo lembrar das vítimas.

“Meu objetivo não é dinheiro aqui, é lembrança. Que o Flamengo se manifeste em termos de homenagens. Podiam pensar em colocar as fotos dos meninos aqui no muro do Ninho, por exemplo”, afirmou.

Arthur, Athila, Bernardo, Christian, Gedson, Jorge, Pablo, Rykelmo, Samuel e Vitor, todos entre 14 e 16 anos, morreram no incêndio no Ninho do Urubu, que aconteceu em fevereiro deste ano.

Fonte O Dia
Comentários
Loading...

Send this to a friend