CPI do Ninho do Urubu pede condução coercitiva de dirigentes do Flamengo

A CPI discute o incêndio no Ninho do Urubu em fevereiro de 2019 que matou 10 atletas da categoria de base.

Os dirigentes do Flamengo serão obrigados a prestar esclarecimentos, caso não compareçam na próxima audiência da Comissão Parlamentar de Inquérito dos Incêndios da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

A sessão está marcada para a próxima sexta-feira (14). A CPI discute o incêndio no Ninho do Urubu em fevereiro de 2019 que matou 10 atletas da categoria de base. Foram chamados para depor o presidente do clube, Rodolfo Landim, o vice jurídico, Rodrigo Dunshee, e o ex-vice de patrimônio, Alexandre Wrobel.

Os dirigentes foram convidados para a sessão desta sexta-feira (7), mas faltaram. A comissão também vai pedir a quebra de sigilo de documentos do Flamengo, usados na investigação da Policia Civil.

A família de Pablo Henrique, um dos jovens mortos na tragédia, veio de Minas Gerais para acompanhar a audiência. Os pais do menino pediram autorização para acender uma vela em homenagem ao filho neste sábado de manhã (8), no Ninho do Urubu, mas o CEO do clube só permitiu inicialmente depois das 16 horas quando o time principal já teria deixado o local para o jogo do Campeonato Carioca. Depois da repercussão negativa durante a audiência, o pedido foi concedido.

O pai do atleta, Wedson Matos, afirma que nunca recebeu nenhuma ajuda do clube. O Ceo do Flamengo, Reinaldo Belotti chegou quase duas horas depois do início da sessão na Alerj. Inicialmente, apenas o diretor jurídico e um advogado do clube estavam presentes.

O ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello é um dos indiciados no processo. O delegado Marcio Petra, responsável pelo caso inicialmente, afirmou que o motivo do indiciamento é que ele presidiu o clube por seis anos até um mês antes da tragédia e por isso, não tinha como não saber do auto de interdição do CT. Ele classificou a acusação como injusta.

O objetivo do encontro era apurar o andamento das investigações e dar um posicionamento do Flamengo aos familiares das vítimas.

No jogo entre Flamengo e Madureira, neste sábado (8), dia em que a tragédia completa um ano, homenagens serão feitas às vítimas, mas o clube não divulgou quais. Já as torcidas organizadas vão levar bandeiras com os nomes e imagens dos 10 meninos.

Fonte Band News FM

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Send this to a friend