Procon/RJ vai investigar lojas de materiais de construção que cobram preços abusivos em Nova Iguaçu

Cidade está em estado de emergência por causa da chuva de granizo que causou danos estruturais em diversas casas.

O Procon/RJ instaurou, nesta segunda-feira (28/10), um ato de investigação preliminar para apurar as denúncias de que lojas de materiais de construção estariam aumentando abusivamente os preços dos produtos na Baixada Fluminense. A Prefeitura de Nova Iguaçu decretou estado de emergência por conta da chuva de granizo que causou danos estruturais a diversas casa e prédios na cidade.

Nesta terça-feira, o setor de pesquisa e a fiscalização do Procon farão uma operação de levantamento e comparação de preços na região. Vale ressaltar que os consumidores que se sentirem lesados e precisarem comprar produtos com valor mais alto devem procurar o órgão. A melhor forma de entrar em contato com o Procon é pelo número 151.

– Nós recebemos denúncias de que isso está acontecendo e determinei que o Procon aja imediatamente para evitar ainda mais transtornos para aquela população. Estamos atentos ao que está acontecendo em Nova Iguaçu e demais municípios da Baixada atingidos por essa calamidade – disse o governador.

As empresas serão identificadas e obrigadas a devolver o valor excedente, sob pena de multa. O Código Civil estabelece a nulidade dos contratos – compra, venda e outros – que estiverem viciados pelo instituto da lesão, que é quando alguém, em situação de calamidade, inferioridade ou doença, se vê obrigado a pagar mais caro.

Ajuda aos moradores de Nova Iguaçu

Neste domingo (27/10), o governador visitou a região de Austin, em Nova Iguaçu, para prestar sua solidariedade e colocar a estrutura do Governo do Estado à disposição da cidade para minimizar os danos causados aos moradores. Witzel e o prefeito Rogério Lisboa vão se reunir com produtores de telhas  para comprar 100 mil unidades e distribuir para as famílias mais afetadas. Desde o momento da chuva, a Secretaria de Estado de Defesa Civil está em contato com as autoridades municipais. O órgão vai doar 15 rolos de lonas com 100 metros cada para evitar que os moradores percam ainda mais bens antes da colocação das telhas.

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos está emitindo documentos, além de disponibilizar colchonetes e cestas básicas para as famílias que perderam tudo. Ao mesmo tempo, o RioSolidario, obra social do Estado do Rio de Janeiro, realiza, desde sábado, campanha de arrecadação de materiais de construção e de limpeza. Até a próxima quarta, o RioSolidario recebe as doações em sua sede, na Travessa Euricles de Matos, 17, em Laranjeiras. Os materiais serão encaminhados à Secretaria de Assistência Social do município.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Send this to a friend