A médica também afirma que é “muito absurdo” o alarde feito na parte em que a autora do áudio fala do risco de parada cardíaca. “Totalmente sem fundamento.